Noite

Seis mil pesadelos distintos
E a insônia quase existe
Solidão aflita é como rio
D’uma casa qu’inexiste.

Oanna SeltenComentário
Solidão

Enquanto chove lá fora
Pingam gotículas e porquês
Lugar algum eu caibo bem
Nem neste tal de agora.

Oanna Selten
Amar

Nos olhos dois beijos
Lembrança d’aurora
Na grama que aflora
Florezinhas de azulejo.

Oanna Selten
Conforto

Calor e beijos sob lençóis creme
Sonhos em nuvens-algodão
Um riso verossímil de paixão
Contando eflúvios de amar perene.

Oanna Selten
De Manhã

Lume d'aurora não vejo
Na manhã, tarde, suspiro
Em branco desperto e vivo
Pelo fervor suave de um beijo.

Oanna Selten
Ter-nos

Infindos livros entorno
Esparge, quente, a meia luz
Sons emergem puros e nus
Deste amor laranja-outono.

Oanna Selten