Postagens em Fazia Poesia
25 de Dezembro

‘Que há n’este dia chamado Natal? ‘Que há que não pode haver n’outro dia qualquer? ‘Que há n’estes rostos d’expressa ledice? É como se a figura viesse tocar-lhes a aldrava p’ra lhes oferecer uma benção. Mas quem é a figura? A imagem e semelhança…

Leia Mais
Deixo

Deixo que o teu sorriso conte à existência que todo este vazio no peito vale a pena. Deixo que tuas mãos abram esta pequena cela que mantém alguns pássaros de minh’alma. Deixo que teus pés corram n’esta estrada excêntrica que…

Leia Mais
Indagações

Quantas palavras repetimos | N’uma gana d’expostos órgãos | Energizada por soberba | Do tipo que dizim’a sanidade? | Quantos íntimos estão tomados | Por uma filáucia que não finda | Sem elo à coexistência | Que à existência é tão fulcral? …

Leia Mais
Sabiá

Eis que teu som nasce às duas | Quando de breu o céu inunda | Eis que teu canto ressoa ruptura | Da silente noite, tarde, obscura | Mesmo solitário n’árvore fria | Tu, de trovar, jamais hesitas | Em tua una linguagem ouvida | Dentre lares e estreitas esquinas…

Leia Mais