Estou cansada

Estou cansada
Exausta
É como se um vórtice
Imensurável
Uma voragem
Infindável
Me consumisse
Em silêncio

 Alexandre Cabanel - Phaedra (1880)

Alexandre Cabanel - Phaedra (1880)

~

Anfemera, PoehsiOanna SeltenComentário