Como mel n'água

Nada sabemos além destas missivas,
A veemência detrás d'um vazio invisível.
Compreendemo-nos o quanto é possível
E deixamos que rés seja-nos única sina;

Estejas perto, só não ouse tocar,
Quando torna-se real
O desejo sempre se desfaz;

Como mel n'água a translucidar.