Human'essência

 Heinrich Gogarten (1850-1911)

Heinrich Gogarten (1850-1911)

Respiro dentr’este arvored’obscuro,
Há pálida nev’em contraste com o sol,
Quentes tons do inenarrável.
Entendo o Deus visto n’horizonte,
Toda perfeição assusta e fere
Corpos feitos de pântano;

Navego soturna em tempestade,
Ouço a sonância nadificante,
Por vezes cada pequeno pássaro
Emerge seus espíritos e’mim
Quando íntima ao divino indecifrável
Me disponho a versificar;

O que somos e por que somos?
Ser em si não aufere nosso Ser
Por quanto tempo mais
Sorrindo peregrinaremos
Sobre as brasas da intrínseca
Insciência?

~
Leia também:

Crihmòn, PoehsiOanna SeltenComentário