Versos à Lúcifer I

 Witold Pruszkowski - Falling star (1884)

Witold Pruszkowski - Falling star (1884)

Jamais caíste d’este firmamento
Da endrômina à verdade
Desceste consciente

Algures instaurou-se em corpo
Transmutado em carne
P’r’haver o racional

E foste com tal instrumento uno
Efetuando a Magia crua
Co’mestria plena

N’este presente a egrégora de teu nome
É a lenda que alcança às raras mentes
Guiadas, latentes, por teu símbolo

De saber absoluto
Na erudição
Do vazio.

~
Leia Também:

Poehsi, CrihmònOanna SeltenComentário