O Não-dito

As palavras discorridas no não-dito
Tocam-me como ferro em brasa tórrida
Mal sabem como tornam-me mórbida
Nos segundos efêmeros que me aflito;

Estou reclusa e assim me afasto
És, pois, esta chuva acídica que decai
No longínquo, lá fora, nada me atrai
Estamo'sós enquanto tanto me calo;

Pensar é-me o erro mais pungente
Dos outroras em que era urgente
Todo o narrar dos desejos infindos

Cessados, agora, mostram o ausente
Que, previsto, soa o responsável aparente,
Por este vazio sombrio que (nos) sinto.