Inexorável Mixórdia De Meu Ser

 Ivan Kramskoy — A Girl with her hair unbraided (1873)

Ivan Kramskoy — A Girl with her hair unbraided (1873)

E’meu corpo há um abismo pálido
E’meu ser um agônico silêncio
D’um profundo e, assim intenso,
Relembrar do jamais memorado;

Cruz, velas, flores e uma sepultura
Narram versos de ode ao meu definhar
Que, delgado, cruza o significado d’estar
E de ser sob o haver d’esta grande ruptura

Que muitos chamam d’existência ou vida
Que tanto louvam em glória e hipocrisia
Inundando meu peito de pur’aflição calada

À esmo me obrigo à busca do desconhecido
Denominado, por vezes, de sôfrego destino
Que algo há de fazer à minh’alma condenada.

~
Leia também: