Teu-Meu Segredar

 Wesley Wofford - Coalescence (Passionate Naked Lovers sculptures)

Wesley Wofford - Coalescence (Passionate Naked Lovers sculptures)

Que por ti feneço às margens do desejo
É, pois, a verdade mais incontestável
E só por ti renasço ciclo infindável
D'excitação vestal que assim latejo;

Memória de teu plenitúrgido penetrante
Com destreza em ritmo que me agrada
É, pois, o alimento à minha amada
Queda-d'água n'esta cona desaguante;

Se mereces um Soneto às tuas entradas
Sussurrando perversões nunca pensadas
Dou-te a boca p'ra que n'ela liquefaça

O teu gozo que pulsa como as veias
Cujo sangue, árduo, corr'e queima
Entregando, por poros, a'lmas devassas.

~
Leia também: