Oecihen: Escrita Inspiradora para fundamentar Escritores

Se você é Escritor ou inspirante a Escritor(a), você sabe o quanto é, muitas vezes, difícil sentar-se e pôr-se a escrever por algumas horas ininterruptas. As séries e os filmes que nos chamam, os livros que pedem por leitura enquanto descansam nas prateleiras, os inúmeros amigos ou grupos de Escritores(as) nas redes sociais que geram contínuas notificações distraindo nosso foco; são incontáveis fatores que nos tornam Escritores(as) fracassados, Escritores(as) que não conseguem terminar um livro ou um conto e fica se queixando da improdutividade.

Só há uma forma de resolver essa problemática: Dedicação. Alguns filósofos nos apresentam que a única motivação do ser humano é a paixão, ou seja, quando há paixão, há motivação, seja pelo que for. Precisamos nos apaixonar, meus caros, mas como fazer isso? E aquela ideia de que Escritor(a) não deve agir pela inspiração, pela musa, pela paixão, mas deve sentar e se forçar a escrever? Bom, essas ideias tem seus prós e contras, por isso quero vos apresentar este prisma: E se pudéssemos desenvolver a nossa paixão, não por uma musa inspiradora, mas pela Escrita em si e pelo ato de redigir, de teclar letras e criar histórias e poesias? Se a paixão que nos movesse a sermos Escritores(as) fosse, simplesmente, o ato de sentar, por horas, e escrever, de tal modo que a procrastinação seria um insulto, poderíamos desenvolver hábitos muito mais produtivos, pois que, quando há paixão, não há culpa, cobranças ou ansiedades, há apenas dedicação. E se, por acaso, seu tipo de paixão é meio ansioso, possessivo e opressivo, então, é melhor rever seus conceitos (e procurar ajuda).

A paixão nos inspira, nos guia, nos ajuda a realizar o impossível; a paixão saudável, claro, nos faz levantar e agir, nos fazer efetivar nosso ser autêntico! Por isso criei um projeto de Escrita que valoriza, ensina, incentiva e preconiza a ideia de Paixão à Escrita para uma Escrita Plena e Contínua. Mas como isso? Nesse projeto, proponho meses de Escrita Dedicada para que os membros possam sair de sua escrita-de-conforto e possam enfrentar novos desafios; como incentivo, costumo sortear livros, nesse mês será sorteado um livro do Edgar Allan Poe e, se tudo der certo, nas próximas edições do Mês de Escrita Dedicada, quero sortear mais de um livro! A questão principal que essa ideia proõe é: Escreva! Escreva pelas letras, escreva pelo livro sorteado, escreva na temática proposta e movimente sua Escrita, movimento seu tempo, faça acontecer e aprenda!

O projeto se chama Oecihen e nele eu não só desenvolvo o Mês de Escrita Dedicada, como também mostro aos membros a importância de lerem uns aos outros, incentivarem uns aos outros de verdade, ensinarem uns aos outros e isso torna Oecihen um lugar de foco, de criação, de rico conhecimento. Você pode ser um Escritor(a) que luta contra a procrastinação, porém, você pode ser um Escritor(a) que efetiva o seu potencial, cercado por pessoas incríveis que só irão te ajudar nesse caminho; certamente que essa segunda opção é a melhor e em Oecihen você encontra isso! Não acredita? Então aqui está alguns relatos dos membros de Oecihen sobre o Mês de Escrita Dedicada:

A experiência de participar do Mês da Escrita Dedicada tem sido de muita produtividade inspiradora para mim. Tenho a oportunidade de navegar cada vez para dentro de mim mesmo e de minha própria escrita, experimentando visões bem mais profundas do que o tema, O Ego E A Natureza, tem me proporcionado. Em muitos sentidos, tem sido prazeroso intelectivamente fazer parte deste Evento Artístico em torno das Letras.
— Giovani Coelho (Inominável Ser)
O lindo projeto Oecihen, tanto quanto o mês da escrita dedicada só revelam o nível de humanidade presente na autora, bem como o valor que ela sabe dar ao que, realmente, nos apetece.
É um projeto que transformou a minha vida, elevou meu padrão de comunicação, bem como comunicação não verbal e por que não dizer que me auxiliou a trabalhar o dom da paciência?
Eterna gratidão a este ermo ser... Nada seria suficiente dizível para descrever ou revelar o bem que me faz estas duas ideias.
— Glícia Nathállia
As primeiras impressões do Mês de Escrita Dedicada são positivas, porém creio necessitar de mais experiências neste processo para avaliar melhor. Além disso, tenho as minhas dificuldades pessoais em interpretar todo este contexto literário e ainda em fase de aprendizado. A plataforma de escrita do MEDIUM é muito boa e fico satisfeito em ter me apresentado a ela. Espero sinceramente vivenciar mais momentos bons como esses.
— Bessa de Carvalho
Oanna SeltenComentário