Postagens em Sonetos
Cárcere-poema

Mal sabes que te abriguei n'um poema | Tua sombra noir traçada em silêncio | Manuscrito de tu'alma num verso tenro  | A sílaba fixada como um emblema; | Busquei o indizível no imo de teu ser | Fascínio pela veracidade de teu rosto | O beijo em devaneio…

Leia Mais
SonetosOanna SeltenComentário
Álcool hialino do desejo.

Interpelo-me s'este desvario tomou | De meu corpo ao meu espírito rés | E est'algidez em versos quaisquer | Fez-se a ruína que me condenou; | O tangível real houvera n'outrora | Em que te sorri entrevendo cenários | Solutos pela lonjura como retratos | Olvidados pela…

Leia Mais
SonetosOanna SeltenComentário
Insô(a)nia

A cruz d'autocondenação | Do estagnar me recorda: | Na noite vasta e amorfa | Sorverei d'autoescravidão; | A seiva esvairá da fresta | Entre alertas neurônios | Que insones como demônios | Velarão a condição funesta; | E no despertar possível | D'um nunca adormecer…

Leia Mais
SonetosOanna SeltenComentário
Ódio

Ele pouco importa-se contigo | Expressa desdém ao teu existir | Sua presença faz-te tanto derruir | Que torna-te, apenas, pascigo; | Inconveniente em sua educação | De vestes que aos olhos fascinam | Insuportável em sua intensa atração | Firme em seus desejos…

Leia Mais
SonetosOanna SeltenComentário
Pélago

Solidão d'estas entranhas, | Vísceras feitas de abismo, | Sangue rubro e precipício, | Escuridão que acompanha; | Cérebro em densa melancolia, | Globos oculares fixando vazios, | Da garganta esvaem vocíferos | Íntimos de una misantropia…

Leia Mais
SonetosOanna SeltenComentário